quarta-feira, 15 de abril de 2015

Ferias de Janeiro de 2015, Parte 2.

E depois das nossas férias frustradas , parte 1 , seguimos em direção ao desconhecido mais uma vez , está tal Barra do Una nem o GPS conhecia.
Perguntando aqui e ali , até que nos informaram que tínhamos que pegar a estrada do Guaraú , quem conhece a região sabe como é esta estrada. Em meio a muitas curvas perigosas um visual sensacional do mar de Peruíbe , um céu azul que eu nunca tinha visto nada igual , parecia que vinha nos agraciar e nos dizer que nem tudo está perdido.



                                            Vista da estrada do Guaraú , rumo a Barra do Una.

Ate então o celular ainda tinha sinal , bem como a internet , e fizemos uma pesquisa rápida no site do Macamp , dos campings daquele lugar.
E depois de muito sobe e desce , chegamos ao Portal , ali fomos informados que teríamos que percorrer ainda mais alguns bons Km até chegarmos a Barra.
A estrada não é das melhores diga-se de passagem mais o visual é compensador, e como diz o
Sr. Marcos , o paciente pescador "tem que ir na manha do gato",
No Portal da Jureia , temos que dizer nosso destino , afinal trata-se de uma Reserva Ecológica e o negocio é bem certinho.


                                                                      Portal da Jureia .

Quase 11 Km , depois do Portal e de quase 01 hora de carro nesta bendita estrada, chegamos ao que chamamos de nosso lugar ao sol.
Barra do Una , um lugar tranquilo , com uma vila de pescadores , alguns campings , no qual demos a sorte de escolher o da Tia Lola , ultimo camping perto do Costão. Praias paradisíacas , areia branca , água cristalina, que por alguns momentos nos esquecemos que estamos no litoral de São Paulo.
Vale ressaltar , que na Barra do Una , não tem sinal de celular , comunicação ali ou é pelo orelhão que tem dia e horário para funcionar, ou pagando 2 reais na pousada de uma tiazinha e  fazer ligação a cobrar .
A nossa acolhida no camping da Tia Lola, dispensa comentários, tanto os donos Dani e
Sr. Tsuyoshi quanto os funcionários , Eliete , Nubia e tantos outros nos receberam incrivelmente
bem , estávamos no quintal de casa .
Com nossa experiencia zero em acampamentos , carregando no  carro amassado , a barraquinha Iglu 04 pessoas , um colchão de ar e um colchonete , pra nossa primeira acampada teoricamente falando , faltava muitas coisas , que fomos descobrir mais tarde.
Mais a ânsia de curtir as ferias e esquecer o que nos tinha ocorrido no dia anterior falava mais alto.
No camping da Tia Lola , tem uma lanchonete que fornece refeiçoes (almoço) , porções e lanches, então estava resolvido o quesito alimentação.
O camping é bem grande e fomos procurar um lugarzinho para montarmos nossa barraquinha, lugar escolhido,  barraca montada , bora curtir a paisagem aproveitar aquele dia incrível.
Este mundo de camping me fascinou pelo simples fato que as pessoas se ajudam muito , sem ao menos se conheceram , no mundo que vivemos hoje isso é muito difícil , pois as pessoas estão  individualistas e pensando somente em si.
Montamos a nossa barraca ao lado de um chale , no camping da Tia Lola eles disponibilizam de 2 chalezinhos. E em um dos chales conhecemos uma família , que também nos acolheu como se fossemos da família deles, Márcia , Alexandre e Xandão ,figuraça .
O Alexandre o pai desta família nos contou que acampa no Tia Lola há mais de 26 anos conhece tudo ali na região inclusive os ventos de chuva .....
A Márcia super mãezona , e uma cozinheira de mão cheia diga-se de passagem , vendo nossa situação ali meio que improvisada , com duas crianças, sempre nos chamava para fazer as refeiçoes com eles .
Por sua vez esta família também pesca , e o Sr. Marcos "o pescador" se encantou ainda mais com eles.
Passamos 03 dias super agradáveis , muitas conversas, boas risadas , e sempre que anoitecia confesso que me apavorava um pouco com medo da chuva, que diga-se de passagem acredito que seja o maior medo dos campistas amadores como eu.
Indagava o Alexandre a cada 5 minutos em relação a direção do vento , pois se o vento viesse não sei da onde não chovia , mais se o vento virasse chovia ..... Ate hoje não sei da onde vem o vento que chove , pois na noite que choveu não tinha nem um fiozinho de vento ..... Tudo assustadoramente parado.
E foi nesta noite, terceira noite da nossa acampada , que nada se movia , que o verdadeiro espirito campista nasceu e cresceu em nós.
Nossa brava barraquinha Iglu 04 pessoas ,300 mililitros de coluna d"água, que ate então eu não sabia o que era isso , resistiu bravamente aos primeiros 60 segundos de uma tempestade torrencial...Entrava água por cima , por baixo , pelos lados , sem contar que a está altura do campeonato o vento que até minutos antes não existia , dentro daquela barraquinha parecia que estávamos enfrentando um tornado.
Marido pedindo calma , Giovanna minha filha do meio de nove anos desesperada , com medo dos raios , o pequeno e valente Enrico de 03 aninhos curtindo muito e pulando no colchonete todo molhado, e eu sentada no colchão de ar ensopada me perguntando o que eu estava fazendo ali .
Foram alguns minutos de chuva forte , que literalmente alagou nossa pequena barraca ,quando a chuva diminuiu já era alta madrugada , então pegamos as crianças e entramos no carro para esperar amanhecer e contar o prejuízo.
E foi o que fizemos , as 06:00 da manha do dia 14/01/15 , depois de passarmos 3 dias maravilhosos , levantamos nosso acampamento todo ensopado , e voltamos para selva de pedras no nosso carro  amassado.
Mais com o espirito e as forças renovadas.E com a certeza de que aquele universo campista era sim para nós .


                                                       Barra Do Una , Jureia , Peruíbe


                    Vista do Camping da Tia Lola , Azul do céu e Azul do mar que eu nunca vi nada igual


                                                              A famosa Iglu 04 pessoas
                                                         
                                                       
                                                               Praia incrível , e Costão

 
                                                                      Vista do Costão.


                                                                 Camping Tia Lola


                                                                         Rio Una
                                             
                                                                   
                                                                           Giovanna

                                                     
                                                                             Nozes

                                                                   
                                                               Giovanna , na barraca
                                                                     

                                               Sr. Marcos , o paciente pescador , Rio Una


                                                           Pequeno e destemido Enrico

Deixo registrado mais um de nossos perrengues , mais sempre com gostinho de quero mais , e Se Alguém Perguntar Por Nós ?

Aline Raja

9 comentários:

  1. Oi Aline!
    Coisas boas aconteceram e outras não tão boas, não é mesmo?
    Mas, o legal é que vocês viveram dias bacanas nesse camping e conheceram pessoas que tem esse espírito lindo de solidariedade e respeito. Mas, dizer pra vocês que estão curtindo essa forma de vida feliz, vale a pena investir em uma barraca que aguente mais chuva e vento. Quando começamos nesse caminho, passamos muito tempo pesquisando nos blogs voltados ao campismo avaliações de barracas que atendessem nossas necessidades. Assim, fica mais fácil decidir entre tantas que existem no mercado. Estamos também iniciando no campismo com mais estrutura, pois já passamos por sufoco parecido como o de vocês com uma iglu semelhante. Agora, fomos pro abraço e assumimos que é isso que queremos fazer pra sermos felizes e sairmos da confusão da cidade, e sermos livre, leves e soltos. Então... pelo que percebi, vocês tem isso no sangue e acredito que vai ser muito legal investirem na "casinha" de vocês, e aos poucos, irem adquirindo as tralhas que dão um super conforto na vida no campo.
    Linda família a de vocês!

    Abraços no "pescador" e
    Beijinhos pra você

    Marcelle

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Marcelle , muito obrigada pelo carinho .... e pelas palavras quanto a uma casinha melhorzinha ja investimos nisso ....pq vale muito a pena ,acampar pra mim é uma terapia .... sem contar que as crianças adoram e eu creio que eu criando meus filhos neste meio eles tendem a serem seres humanos melhores do que nos.
      logo mais eu conto da minha casa nova.

      Um beijo grande , e apareça sempre

      Aline

      Excluir
  2. Já começaram pegando chuva e gostaram é sinal que não vão parar mais, aos poucos vocês vão melhorando os equipamentos, um barraca maiorzinha, um gazebo e por aí vai, o negócio é não desistir, seus filhos vão lembrar por toda a vida essas aventuras e jamais esquecerão desse dia que pegaram uma baita chuva, que as próximas acampadas seja de dias de sol e sem muitos "perrengues".

    Grande abraço
    Junior ABC

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi família, acho que fomos aprovados e batizados no universo campista....
      Quanto a barraca já demos um upgrade...o gazebo estamos querendo o.que chamo de gazebo ostentação..... Aquele da quechua... Logo mais chego lá...

      Obrigada pela visita e pelas dicas.... Apareçam...
      Forte abraço

      Aline

      Excluir
  3. Ola Amigos
    Quem nunca passou por isso kkkkk nos mesmo tínhamos uma barraca tosca de supermercado mal cabia uma pessoa quem dirá duas.
    Passamos por muitos perrengues e fomos aprendendo mais a cada acampada.
    Hoje temos uma boa estrutura montada ao longo de nossas acampadas.
    Tem coisas que só o campismo proporciona sensação de liberdade e contato pleno com a natureza.
    Hoje lembramos de nossos perrengues que viraram historias para contarmos nas rodas de amigos.
    Parabéns pelo blog.
    Abraços Marcelo & Thais

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcelo e Thais
      Temos história pra contar não é mesmo.... Olho pra trás e dou muita risada sempre fui muito chata.... E olha onde eu vim parar...
      A gente se esbarra pelos campings da vida.
      Forte abraço

      Aline

      Excluir
  4. Olá Aline,

    Acampar é assim, alegrias e perrengues fazem parte, se logo de cara vocês já passaram por toda essa situação e não desistiram, podem crer que agora tudo será bem mais fácil, pois o que fica é a experiência e boas risadas.

    Temos certeza que no próximo acampamento de vocês, vocês já estão melhores estruturados.
    Agora vai aí uma dica, cuidado ao entrar numa loja de artigos para camping, pois a vontade que terão será de comprar tudo o que os olhos ver (risos), a maioria dos campistas pensam assim "quanto mais tralha melhor", mas aconselho a investirem em primeiro lugar numa barraca que comporta bem sua família e resistente à chuva.

    Abraços,

    Família Malas Prontas.
    http://campingmalasprontas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Família, muito obrigada pelas dicas.... quanto às lojas de camping vcs tem toda razão..... Já mudamos de barraca 2 vezes.... Acredito que agora não mudamos mais.... Mais ainda quero aquele gazebo dos sonhos da decatlon....
      Obrigada pelas dicas e pela visita...
      Apareçam

      Forte abraço
      Aline

      Excluir

Ferias Janeiro 2016- Parte II Ubatuba

Passamos 03 dias em Trindade , o lugar é maravilhoso , a Vibe é incrível , mais o Camping deixou muito a desejar . Então em comum acord...